City Tour Recife Olinda Monte dos Guararapes

As Batalhas dos Guararapes foram duas batalhas travadas entre as tropas invasoras neerlandesas e os defensores fieis ao Império Português no Morro dos Guararapes, atual município de Jaboatão dos Guararapes, ao Sul do Recife, no estado de Pernambuco, no Brasil.Por terem sido vencidas pelos portugueses destacam-se como episódios decisivos na Insurreição Pernambucana, que culminou no término das Invasões holandesas do Brasil, no século XVII. A assinatura da capitulação deu-se em 1654, no Recife, de onde partiram os últimos navios holandeses em direção à Europa.A primeira batalha ocorreu em 19 de abril de 1648, e a segunda em 19 de fevereiro de 1649.

João Fernandes VieiraQuadro de 1758 de autor desconhecido retratando a batalha de Guararapes.Francisco Barreto de Meneses - Nasceu à época da união das coroas ibéricas, pois seu pai era o comandante português da Praça de Callao. Valoroso militar, foi escolhido para comandar as tropas luso-brasileiras na Insurreição Pernambucana que expulsou do Nordeste os holandeses. Chegou ao Brasil em 1647, foi preso mas logrou evadir-se. "Mestre-de-Campo-General", comandou o "Exército Libertador ou Patriota" de 25 mil homens, integrado por quatro Terços, comandados por Fernandes Vieira, André Vidal de Negreiros, Henrique Dias e Filipe Camarão, vencendo os holandeses nas memoráveis Batalhas dos Guararapes, em 1648 e 1649, pelo que recebeu o título de "Restaurador de Pernambuco". Foi governador de Pernambuco e posteriormente, de 18 de junho de 1657 a 1663, governador-geral do Brasil, sucedendo ao conde de Atouguia D. Jerónimo de Ataíde.

João Fernandes Vieira - Senhor de engenho português, na opinião do historiador Charles Ralph Boxer foi o principal herói da reconquista de Pernambuco. Conforme as palavras do historiador brasileiro Oliveira Lima, "João Fernandes Vieira, apesar de ser de cor, governou Angola e Pernambuco".[1]. Na função de Mestre-de-Campo, comandou o mais poderoso terço do Exército Patriota nas duas batalhas dos Guararapes (1648 e 1649). Por seus feitos, foi aclamado Chefe Supremo da Revolução e Governador da Guerra da Liberdade e da Restauração de Pernambuco.André Vidal de Negreiros - português, mobilizou recursos e gentes do sertão nordestino para lutar ao lado das tropas luso-brasileiras, um dos melhores soldados de seu tempo, tomou parte com grande bravura em quase todos os combates contra os holandeses. Foi nomeado Mestre-de-Campo, notabilizando-se no comando de um dos terços do Exército Patriota nas duas batalhas dos Guararapes. Comandou o sítio de Recife que resultou na capitulação holandesa em 1654. André Vidal de Negreiros foi na opinião do historiador Francisco Adolfo de Varnhagen o grande artífice da expulsão dos holandeses. Pelos seus feitos foi nomeado governador e capitão-geral das capitanias do Maranhão, de Pernambuco e o Estado de Angola. É o patrono do 15º Batalhão de Infantaria Motorizado, sediado em João Pessoa.Filipe Camarão ou Potiguaçu - Indígena da tribo potiguar, à frente dos guerreiros de sua tribo organizou ações de guerrilha que se revelaram essenciais para conter o avanço dos invasores, destacou-se nas batalhas de São Lourenço (1636), Porto Calvo (1637) e de Mata Redonda (1638). Nesse último ano participou ainda da defesa de Salvador, atacada pelos melhores soldados de João Maurício de Nassau. Distinguiu-se comandando a ala direita do exército rebelde na Primeira Batalha dos Guararapes, pelo que foi agraciado com a mercê de Dom, o hábito de cavaleiro da Ordem de Cristo, o foro de fidalgo com brasão de armas e o título de Capitão-Mor de Todos os índios do Brasil.

Era conhecedor profundo das técnicas de guerrilha dos indígenas, onde os mesmos utilizavam-se largamente de emboscadas, e em 1645 recrutou, treinou e liderou uma força de 1.200 pernambucanos mazombos insurretos, armados com armas de fogo, foices, paus e flechas, numa emboscada em que derrotaram 1.900 neerlandeses melhor equipados. Esse sucesso lhe valeu o apelido de mestre das emboscadas.

Devido a seus feitos foi lhe concedido a honra de Cavaleiro da Ordem de Cristo e o comando do Terço de João Fernandes Vieira, do qual havia sido ajudante à época da 1ª batalha dos Guararapes. Em 1656 foi nomeado Mestre-de-Campo, encerrando definitivamente a sua carreira militar. Em 1657, assumiu o governo da Capitania da Paraíba.

Heróis da Pátria

A Lei nº 12.701, de 06 de agosto de 2012, determinou que os nomes dos cinco personagens acima, juntamente com o de Francisco Barreto de Meneses, que comandou o "Exército Patriota" e é chamado "Restaurador de Pernambuco", fossem incrito no Livro de Heróis da Pátria (conhecido como "Livro de Aço"), depositado no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, um cenotáfio que homenageia os heróis nacionais localizado na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Falta apenas o respectivo cunhamento do nome no Livro.

Henrique Dias - filho de escravos, conhecido como governador da gente preta, recrutou ex-escravos oriundos dos engenhos assolados pelo conflito e dominados pelos invasores, como mestre-de-campo comandou o Terço de Homens Pretos e Mulatos do Exército Patriota nas duas batalhas dos Guararapes, suas tropas também eram denominadas Henriques ou milícias negras. Participou de inúmeros combates, distinguindo-se por bravura nos combates de Igaraçu onde foi ferido duas vezes, participou ainda da reconquista de Goiana e notoriamente em Porto Calvo em 1637, quando teve a mão esquerda estralhaçada por um tiro de arcabuz, sem abandonar o combate decidiu a vitória na ocasião. Pelos seus serviços prestados também recebeu vários títulos de fidalgo, como a a mercê do Hábito da Ordem de Cristo e a a Comenda de Soure.Antonio Dias Cardoso - português, foi um dos principais líderes da Insurreição Pernambucana e comandou um pequeno efetivo que venceu a batalha dos Montes das Tabocas contra uma tropa muito maior liderada diretamente por João Maurício de Nassau e posteriormente também em menor número venceu em Casa Forte a tropa neerlandesa comandada pelo Tenente-coronel Hendrick Van Hans, Comandante-Geral holandês no Nordeste do Brasil. Também participou ativamente nas duas batalhas dos Guararapes quando na primeira foi subcomandante do maior dos quatro terços do Exército Patriota, tendo-lhe sido passada a investida da principal frente de batalha por João Fernandes Vieira, na segunda batalha comandou a chamada Tropa Especial do Exército Patriota, desbaratando toda a ala direita dos holandeses. 

Henrique Dias

João Fernandes

Vieira

Antônio Filipe

Camarão

André vidal de

Negreiros

Francisco Barreto de Menezes

Roteiro do Passeio

Transfer Recife Porto de Galinhas
Transfer Recife Porto de Galinhas

Guia de Porto de Galinhas

  Mergulho em Porto de Galinhas  
  Pousadas em Porto de Galinhas  
Transfer Recife Porto de Galinhas
    Hotéis em Porto de Galinhas    
Transfer Recife Porto de Galinhas

Somos Associados

Veja alguns de nossos parceiros

Transfer e Receptivos

Entre em contato pelos telefones:

81 3093-3225 (GVT)      |      81 9.9226-8796 (CLARO)  

81 9.9516-3804 (Tim)      |      81 9.7118-0277 (Vivo)      |      81 9.8484-0301 (Oi)

Confira depoimentos de clientes

Transfer Recife Porto de Galinhas

02 de etembro de 2014 22:16

Ola, Ricardo. Gostaria de agradecer pelo serviço...

 f  facebook                         Veja mais

Transfer Recife Porto de Galinhas

15 de Julho de 2014 12:55

Obrigada pelos serviços prestados, Ricardo. Sua equipe...

 f  facebook                         Veja mais

   Resorts em Porto de Galinhas   
Transfer Recife Porto de Galinhas
   Passeios em Porto de Galinhas  

Telefones:

8130933225 GVT ​​

81984840301 oi     ​

81971180277 vivo 

81995163804 tim    ​

81992268796 claro

Aceitamos os Cartões: